VIVA A ORIGINALIDADE

Cantinho alemão, objetos trazidos de viagens e ecletismo marcam a proposta do apartamento em Curitiba

Apesar de ampla, a sala de estar deste apartamento, em Curitiba (PR), projetado pela arquiteta, Marianna Romanowski, possuía espaços ociosos que, após a repaginação, ganharam novos usos pautados no aproveitamento de cada metro quadrado. Como nos explica a profissional, “o lado onde hoje estão as poltronas pretas e a chaise (ambas da Ton Sur Ton) ficava escondido por um móvel alto que o inutilizava e que ao ser retirado deu lugar a um cantinho repleto de personalidade” - ideal para apreciar a Serra do Mar, um dos prazeres vivenciados pelos moradores. Aqui e em toda a residência, o projeto luminotécnico possibilita diferentes cenários, como por exemplo, assistir um filme, receber convidados ou no dia a dia visando economia de energia. “Os papeis de parede dão o toque de sofisticação pretendido”, orienta.

A decoração do ambiente – que apesar de ter uma TV não se caracteriza como home theater – resume-se a uma palavra: eclética.  Enquanto os quadros de acervo pessoal receberam novas molduras que se harmonizam entre si e respeitam a estética de cada artista, os itens decorativos fazem jus ao estilo de vida dos proprietários (que adoram viajar). “Busquei desde peças tribais e budistas a colares de penas e conchas da Indonésia, com destaque aos cavalos terracota no estilo Tang acima da mesa lateral (Ton Sur Ton) próxima à janela”, pontua Marianna, que frisa a importância do estreitamento dos laços entre arquiteto e cliente para o sucesso do resultado final - neste caso alcançado com olhar ímpar sobre o design de interiores. 

Usada com originalidade, a madeira evoca o estilo autêntico de viver
 
Ninguém melhor do que a própria arquiteta para resumir o conceito de repaginação das salas: “me inspirei no estilo de vida dos clientes e nos seus gostos pessoais de uma maneira geral”, revela Marianna que não só conseguiu captar a essência da família como a satisfez completamente com a finalização do projeto
 
Para que os moradores pudessem desfrutar com liberdade do amplo espaço que compreende as salas são três as propostas de uso: assistir TV, contemplar a vista da Serra do Mar ou simplesmente relaxar – tudo harmonizado com itens (como tapete em couro, sofás, poltronas, luminárias e mesas laterais) escolhidos na loja Ton Sur Ton
 

O legado da madeira é outro ponto alto: ao longo dos 210 metros quadrados do imóvel, a matéria-prima é usada como moldura em diversas paredes e se prolonga às extremidades até o forro de gesso, atingindo o ápice ao se transformar na delicada pérgola acima da mesa de jantar. “A estrutura, combinada à iluminação embutida com fitas de LED nas sancas e os lustres com acabamento em folhas de prata e mosaico de madrepérola capiz fumê, denota requinte e sofisticação”, explica. Dentro de toda essa atmosfera é impossível não notar o móvel tipo buffet com linguagem que se desenvolve a partir do pórtico em “U” invertido, quatros portas de correr na parte inferior e acima duas espelhadas; junto à bancada e painel em mármore Travertino Navona.

No mesmo núcleo social do imóvel temos uma das joias do layout: a copa e um conceito modernizado do clássico canto alemão. “Além de ser um local mais íntimo, é onde são feitas as refeições diárias da família com aconchego e beleza”, frisa. A concepção do mobiliário envolve ergonomia não só para se acomodar como também na questão da funcionalidade, alcançada nos assentos que atuam como baús para guardar objetos pouco usuais. “O pendente ao centro e o tecido estampado do estofado trazem um charme único à proposta”, completa. Na transição, o móvel bar conta com adega refrigerada e aspecto neutro com espelhos bronze.

 
     
Em destaque, a composição da mesa de centro em espelho junto a de mármore que recebe a lareira (Alhambra) desenhada pela arquiteta
 
Na proposta decorativa, uma volta ao mundo passeando por diversas culturas: desde símbolos dos costumes Indonésios (na foto, os colares de penas e conchas) a elementos budistas
 
O toque delicado do cenário fica por conta das arandelas em folhas de prata e mosaico de madrepérola capiz fumê
 
Quem não gostaria de ter em casa uma copa com direito a canto alemão e adega refrigerada. Irresistível, não?
 
Novamente o capiz fumê se faz presente, desta vez nos lustres da suntuosa sala de jantar. “Requinte e sofisticação”, resume Marianna

 

Serviço 
Marianna Romanowski Arquitetura & Interiores – Rua Uruguai, 41 – (41) 3019-4720 / 98823-9144 – Curitiba – PR – www.arquiteturamr.com.br
Fornecedor 
Ton Sur Ton – Al. Dr. Carlos de Carvalho, 1285 – (41) 3224-6660 – Curitiba – PR – www.tonsurton.com.br

Matéria originalmente publicada na revista Casa Sul edição 78. Todos os direitos reservados.
Fotos Rodrigo Ramirez