Sala de bem-estar

Decorar a sala de estar não precisa ser um desafio. Saiba como dar vida nova a esse espaço

 Principal espaço social da casa, a sala de estar é palco para diversas cena cotidianas. O ambiente, que acolhe moradores e visitantes, precisa ser, ao mesmo tempo, aconchegante, prático e, claro, bonito. Algumas dicas decorativas podem ajudar a deixar o local mais agradável sem grandes dificuldades. 

“Não existem regras fixas. Cada caso é um caso”, analisa Luciana Gibaile, designer de interiores. “O importante é personalizar, fazer com que o morador sinta-se em casa, e não numa vitrine de loja, sem empatia pelo espaço”, conta a profissional, que acrescenta que nem sempre a abundância de detalhes é o que torna o espaço especial. “Muitas vezes, o simples e básico, trabalhado com primor e qualidade, pode ser surpreendente”, afirma. 

Dicas 

“Reconhecer o estilo e as necessidades do morador é essencial”, garante Luciana. A partir da personalidade do proprietário, fica mais fácil decidir que linha decorativa seguir e o que é fundamental conter naquele espaço. A sala de um empresário, por exemplo, terá particularidades que não serão encontradas na sala de estar de um ginasta, visto que suas necessidades são distintas. 

“Dimensionar móveis e objetos de acordo com o espaço disponível e o estilo de vida dos ocupantes é fundamental”, acrescenta a designer. A utilização do ambiente, seja para receber amigos ou relaxar depois do trabalho, assim como o seu tamanho, são o ponto de início do projeto. É a partir de características como essas que a decoração começa a ser projetada. 

“Usar diferentes pontos de luz, com diferentes temperaturas de cor e intensidade, é uma boa sugestão”, opina a profissional. Variar em detalhes como a iluminação do local torna o ambiente diversificado, evitando a monotonia – capaz de acabar com o aconchego do espaço. 

“Dose no uso da cor e direcioná-la para pontos estratégicos do ambiente”, indica Luciana. O excesso de cores no espaço pode ser prejudicial, mas um pouco de alegria não faz mal a ninguém. O truque é fazer com que a atenção conquistada pelas cores seja direcionada para uma parte especial do ambiente, como uma parede com um quadro ou um ponto com um móvel diferente. 

“Crie pontos de interesse para objetos decorativos”, sugere ela. Assim como a cor pode ser utilizada para esse fim, outros recursos podem auxiliar nesse quesito. Iluminar o ponto em questão é uma das formas de destacar uma parte específica da decoração, por exemplo. 

Por fim, “quando possível, é interessante usar na decoração elementos que remetem à historia de vida do morador”, indica Luciana. Dessa forma, a decoração se torna, além de agradável e aconchegante, personalizada. Trazer à tona a vida particular do proprietário, seja em forma de cores, quadros ou objetos específicos, por exemplo, torna o espaço único e muito mais pessoal. 

Confira abaixo como Luciana Gibaile e outros profissionais do ramo decoraram salas de estar: