Que haja luz

Saiba a diferença entre iluminação técnica e decorativa

Você já ouviu falar de iluminação técnica ou decorativa? Pois é, muita gente, não. E, quando o assunto é iluminação, as dúvidas se estendem, também, à cor da lâmpada, efeitos e formatos de lustres e pendentes. Por isso, nós fomos buscar algumas respostas para você não se confundir mais no momento de projetar a iluminação da sua casa. 

Para montar, portanto, o projeto luminotécnico de um ambiente, é preciso, antes, diferenciar a iluminação técnica da decorativa. De acordo com a sócia-proprietária da Grey House Iluminação, Adriana Sypniewski, a técnica se configura pela busca por efeitos de luz e fachos diferenciados, que se dão através de uma análise dos tipos de lâmpadas e luminárias que irão compor os ambientes. Já a decorativa diz respeito à escolha dos formatos dos lustres, pendentes e abajures. 

Diferenças sutis, mas que lhe permitem entender mais sobre iluminação, e consequentemente, escolher uma que faça jus a sua casa. E, sim, é possível misturar os estilos de iluminação. Para tanto, é possível mesclar várias cores e estilos de luminárias no mesmo ambiente. Porém, é importante dosar bem a mistura e não esquecer que a beleza deve estar aliada à funcionalidade. 

 
O projeto de Ana Paula Ferreira preza por uma iluminação bem distribuída dentro e fora de casa / Foto: Rodrigo vieira


Um belo exemplo de iluminação decorativa, criada pela Bender Arquitetura / Foto: Gui Klaime


Fernanda Jung resolveu iluminar todo o ambiente de forma harmoniosa e misturou as cores branca e amarela nas luzes / Foto: Rodrigo Vieira


O hall de entrada dá uma ideia do que o resto da casa apresentará. Por isso, a iluminação deve ser bem escolhida e transparecer elegância e beleza. O projeto é da Grey House  / Foto: Nenad Radovanovic