O fogão ideal

Existe um modelo certo para cada cozinha. Descubra qual é o da sua

O layout da cozinha projetada por Ana Paula Ferreira, em Cascavel, é perfeito para o cooktop. Da bancada, quem xozinha conversa com quem está à mesa / Foto: Rodrigo Vieira

 

Há uma infinidade de modelos de fogões, com diferentes funcionalidades, tamanhos, estilos e preços, o que pode deixar o consumidor na dúvida. Carlos Fleischfresser, da Lofra Sud América, empresa que comercializa no Brasil algumas das principais marcas de eletrodomésticos da indústria internacional, indica que a pesquisa deve ser iniciada com quatro perguntas básicas:

1. Qual o tamanho do espaço que tenho?

Parece óbvio, mas é a primeira coisa  se ter em mente na hora da compra.  Para facilitar a vida, ele deve ficar ao lado da bancada de preparo. “Sem dúvida essa é uma das questões principais já que, além de garantir que o produto fique próximo do local de preparo, deve-se analisar se o modelo será de embutir ou de piso, de acordo com o projeto”, comenta Fleischfresser.

 

 Cooktops e dominós permitem que o fogão embutido fique em uma posição mais alta e confortável, como no projeto de Juliana Pippi, em Florianópolis / Foto: Rô Reitz Fotografia

2. As refeições são preparadas para quantas pessoas e com qual frequência?

É importante levar em conta a quantidade de pessoas que moram na casa, pois no caso de uma família com mais de quatro pessoas e que recebe convidados nas refeições com frequência, geralmente são utilizadas panelas grandes. “Neste caso, o indicado são opções de fogões que contam com cinco queimadores em mesas de 70 ou 90 cm de largura, o que confere mais conforto e facilidade, permitindo a utilização de uma panela grande sem que impossibilite o uso de outros queimadores”, afirma Fleischfresser.

 

Salete Borba e Sabrina Paciornik optaram por um fogão de embutir nesta cozinha integrada à sala, deixando a bancada livre para refeições / Foto: Gersoin Lima

3. Com qual frequência o forno é utilizado?

Uma casa de solteiro, que raramente cozinha, não precisa ter o mesmo forno que a casa de uma família acostumada a dar grandes almoços de domingo. Já para os que adoram cozinhar e receber os amigos, fornos com maior capacidade e mais recursos serão importantes aliados, pois farão toda a diferença quando a pessoa quiser, por exemplo, assar um salmão inteiro, proporcionando uma bela apresentação à mesa.

 

A ergonomia e a praticidade devem sempre ser levados em conta. Projeto de Margit Sores / Foto: Daniel Katz

4. Qual o estilo da sua cozinha?

O mercado de fogões oferece uma infinidade de modelos que atende a todos os gostos e bolsos. Para os amantes de decoração existem modelos de diversas cores, tamanhos e estilos e até os mais luxuosos pintados na mesma fábrica da Ferrari . “Hoje é possível montar uma cozinha retrô com um produto super tecnológico ou então a cozinha do futuro com modelos em aço inox e design exclusivo”, comenta Fleischfresser. 

 

Os eletrodomésticos ajudam a definir o estilo da cozinha. Viiane Busch chegou a um espaço clean com as suas escolhas / Foto: Marcelo Stammer
 

 

O cooktop garantiu o minimalismo na cozinha de Lupercio Manoel e Souza / Foto: Daniel Katz

 

Aos tipos!

• De piso - ideais para repor fogões em cozinhas já existentes sem necessidade de alterar os móveis do ambiente;

• De embutir - permitem uma aplicação integrados ao projeto dos móveis da cozinha planejada;

• De mesa (cooktops e dominós) - permitem aplicar o forno embutido em uma posição mais alta e mais ergonômica em uma cozinha planejada;

• Industriais - desenvolvidos para o preparo de grandes quantidades de alimentos mas carecem de um acabamento adequado para aplicação em ambientes domésticos;

• A lenha – ideais para compor uma cozinha em estilo retrô ou colonial, quando o usuário dispõe de um maior tempo para o preparo dos alimentos.

 

Confira alguns modelos em nossa galeria. Eles são da Lofra e em Curitiba são encontrados na Cevimar Special Kitchens: