LARANJA

ONDE USAR

Resultado da união do amarelo e vermelho e cor complementar do azul, o laranja aquece, socializa, estimula e transforma. A cor laranja é a união do vermelho e do amarelo, com isso representa de forma mais pura o verdadeiro sentimento, pois mostra as contradições de duas cores quentes, fortalecendo seus pontos em comum. Mas ela é também a cor complementar do azul, a cor espiritual. Representação do lúdico, do lado criança de todos, o laranja harmoniza, sem ser agressivo como o vermelho. Sem o laranja não existe prazer. Van Gogh afirmava  que “Não existe laranja sem azul”, querendo nos mostrar que o modo que o laranja pode atuar com mais força é ao lado do azul. Isso é muito presente em suas obras. O laranja é a cor que melhor se percebe na hora do crepúsculo, e é exatamente por isso que ela é utilizada nos faróis dos automóveis. Ela também possibilita o melhor contraste com a cor do mar, porisso os botes e coletes salva-vidas são desta tonalidade. Em Curitiba, os táxis alaranjados (a cor mais cara de tinta automobilística) garantem maior visibilidade, inclusive na obscuridade ou neblina.  

Esta cor também aparece nas madeiras de tons mais claros, como freijó, e pode estar na madeira de demolição. Ambientes podem ser aquecidos não somente pela cor nos tecidos e texturas nas paredes, mas através do mobiliário, piso e elementos decorativos, como no mobiliário deste projeto do arquiteto Leandro Garcia. É uma cor extremamente espiritual, a cor da criatividade e da sabedoria. Para os chineses o laranja não é apenas a cor entre a perfeição (amarelo) e a felicidade (vermelho), o laranja é muito especial por ter seu significado próprio: laranja é a cor da transformação. Também é dito por eles a cor do mais alto grau de perfeição. Por seu poder estimulante, por ser um tom quente, é uma ferramenta importante na decoração, receita quase infalível de alegria e jovialidade. Mas é fundamental avaliar as características do ambiente e quem irá frequentá-lo em equilíbrio com o seu temperamento, e uso que pretende dar ao espaço. Pessoas mais extrovertidas, tendem a ver essas cores com mais naturalidade, e não precisam tanto da presença delas para um equilíbrio energético; já as reservadas, acabam tendendo para os tons mais frios, como o azul, mas muitas vezes é essencial ter a cor laranja, da sabedoria e da criatividade como aliado para seu equilíbrio e assim ter a harmonia necessária para a espiritualidade. Na culinária, foi eleita a cor de aroma mais diversificado. O aramo agridoce da cozinha asiática. Muitas coisas que comemos são da cor laranja: damascos, pêssegos, mangas, camarões, salmão, lagostas, abóbora. Muitos tipos de queijo também tem a cor laranja, assim como tudo que é preparado com a bouillabaisse francesa.

 

Esse puro sabor também inspira a arquitetura de cozinhas e espaços gourmet nesta tonalidade, pois tudo que remete a lembrança desses alimentos traz a sensação prazerosa, de aromas doces, cítricos, agridoces, o que faz o ser humano sem perceber abrir-se energeticamente para esse caminho do bem alimentar-se, para sentir-se feliz para receber o prazer de confraternizar com os amigos e familiares num espaço que tenha harmonia e aconchego à base de delícias sensoriais. No projeto do arquiteto Sandro Percicotti, o mobiliário Dell Anno permitiu criar uma cozinha convidativa, que abre o apetite(fotos acima).

 

A arquiteta Ana Cristina Avila seguiu o mesmo pensamento para esta cozinha projetada especialmente para uma chef de Cozinha, amante da boa gastronomia e da sabedoria do bem alimentar-se. Composta de um cooktop industrial e mais um cooktop convencional na bancada de Ceasarstone, a Chef pode preparar diversos tipos de pratos com a criatividade estimulada.

 

Assim fez Ruy Otake nesta linda cozinha, quando empregou o laranja no piso no intuito de que as crianças ao realizar as refeições usassem da sabedoria para se alimentar. E que transformasse o hábito de comer, em uma brincadeira gostosa e estimulante.

 

Cor composta de luz e calor, o laranja é especialmente indicado para termos nos ambientes. Sua clareza não é aguda como a do amarelo assim como sua temperatura não é tão elevada como a do vermelho. Esse é o segredo que a mistura ideal do laranja leva para alegrar o corpo e a mente: clarear e aquecer. Mesmo em pequenas pitadas, como nesta cozinha do arquiteto Jorge Elmor, ela traz alegria e estímulo.

 

Consultoria: arquiteta Ana Cristina Avila