Entre tecidos e papéis de parede

Saiba como combinar os dois de forma certeira

Os tecidos e papéis de parede são uma mão na roda na decoração, pois dão o tom dos ambientes e ajudam a criar a atmosfera desejada. Saber combiná-los, entretanto, pode ser uma tarefa árdua. Alguns equívocos e os espaços podem ficar ou muito carregados ou sem vida. Então, fique atento a essas dicas da Adornié Ambientes em conjunto com as profissionais Carla Gil Heller e Fernanda Heller.

Misturar é preciso, segundo elas, porém, com moderação. Fernanda explica que papéis de parede e tecidos combinam muito. Tanto, aliás, que é possível encontrar combinações prontas no momento da compra. Porém, não se prenda aos moldes. Misture, brinque e escolha aquilo que realmente lhe agrade. Apenas o faça sem exageros, para não carregar os ambientes contemplados com os materiais.
 
Uma dica importante é definir antes qual dos dois elementos deseja valorizar mais. Se o papel de parede será destaque em um quarto ou sala, por exemplo, primeiro foque nele e depois, com base na escolha, adquira os tecidos para colchas, almofadas e pufes. 

Já a designer Carla alerta: quando optar por uma estampa na parede, é mais fácil buscar um tecido liso para a cama. Talvez nas almofadas ou em pequenos detalhes seja possível remeter a uma cor da mesma palheta que a do papel usado. Desta forma, se cria um diálogo e uma harmonia no espaço. 

Confira alguns exemplos de combinações:


Espaço da arquiteta Tatielly Zammar que ilustra a mistura de papel de parede com tecido / Foto: Nenad Radovanovic


O projeto de Ana Paula Ferreira traz um papel de parede estampado, por isso, o tecido do sofá é liso. A combinação flui bem / Foto: Rodrigo Vieira


Brincar com as estampas na hora de combinar papéis de parede e tecidos não é, de forma alguma, proibido. E foi o que fez Jonathan Azevedo neste projeto / Foto: Rodrigo Ramirez


O papel de parede claro casa com os tons também claros dos tecidos da cama e do resto da decoração no projeto de Ester Kloss e Helaine Góes Pinterich / Foto: Marcelo Stammer 


Papel de parede descontraído também pode, como nesse outro projeto de Ana Paula Ferreira / Foto: Rodrigo Vieira