Conheça a casa do designer de interiores Eduardo Borges

Nesta edição do "Lugar do Arquiteto", apresentamos para você uma residência cheia de histórias

Sua casa tem nome? A do designer Eduardo Borges, sim. Elizabeth, como o profissional carinhosamente a chama por causa da rainha inglesa, é um reflexo da vida internacional e das influências de Borges. Antes de trabalhar com decoração, por exemplo, o designer esteve no ramo da moda e viajou para vários lugares da Europa e da Ásia. Por isso, muitos itens que compõe a casa são de fora da Brasil e carregam a trajetória dele. E esse toque especial nos locais que morou sempre foi algo pelo qual Borges prezou. "Quando vi essa casa, era como se tivesse um DNA para o que ela é hoje; foi lapidada", diz. 

Para chegar no resultado que o designer pretendia, a casa passou por uma reforma que durou cinco meses. Nesse tempo, o local ganhou cimento queimado no lugar do porcelanato do piso, tijolos de demolição nas paredes, uma cobertura de vidro e uma lareira no lugar da antiga churrasqueira e vários objetos pessoais, posicionados estrategicamente. "Gosto muito de usar as coisas inglesas em Curitiba porque a luz que incide aqui é muito parecida com a de Londres", revela. 

Mas as mudanças não pararam por aí. Todas as janelas também foram trocadas por portas-balcão e o segundo pavimento, que era composto por uma suíte, dois quartos e um banheiro, se transformou em duas suítes (uma delas com quarto de vestir) e uma sala de banho. Abaixo, você confere as fotos desse cantinho fantástico criado pelo designer. Vamos ver? 

Fotos: Rodrigo Ramirez