Arquitetações: Antoni Gaudí

Cartão postal de Barcelona, o arquiteto espanhol continua sendo exemplo de autenticidade

Falar, ou, neste caso, escrever sobre arquitetura de forma geral é uma tarefa que não pode ser realizada sem a menção de alguns nomes importantes para a história da área. Nomes que revolucionaram e criaram técnicas e formas de se fazer arquitetura que influenciaram, influenciam e, provavelmente, continuarão a influenciar muitas pessoas. Antoni Gaudí é um deles. 

Gaudí nasceu na Catalunha, na Espanha, e foi um dos arquitetos mais reverenciados da história da arquitetura. Aliás, ainda é, pois mesmo após a sua morte, em 1926, seu estilo, características e técnicas ainda são admiradas e utilizadas por muitos arquitetos contemporâneos. 

Para início de conversa, o espanhol foi a figura principal do Modernismo Catalão, que muitos associam ao Art Nouveau devido à semelhança visual entre os movimentos. As obras de Gaudí, no entanto, também apresentam fases neogóticas e até orientais. O que apenas demonstra a versatilidade com a qual o projetista trabalhava. 

Mas foi no modernismo mesmo que o catalão se consagrou e marcou época. Ele utilizava-se da religião e da natureza para compor suas obras e tinha fama de ser excessivamente detalhista. Era detentor de um estilo orgânico único e sabia de forma inteligente utilizar a liberdade de forma, cor e texturas. 

Gaudí costumava trabalhar com maquetes em vez de desenhos. Desta forma, modelava os detalhes à medida que os criava. Além disso, dominava o uso de elementos como cerâmica, vitral, ferro forjado e marcenaria. Tanto, aliás, que criou novas técnicas para lidar com eles.Uma delas foi o trencadís, feito com fragmentos cerâmicos. Também inovou ao utilizar justaposições de massas geométricas, o que, até então, nunca tinha sido feito. 

Atualmente, Antoni Gaudí é amplamente citado e estudado em universidades e organizações internacionais de arquitetura. E, como se já isso não bastasse, sete de suas obras adquiriram o título de patrimônio mundial, concedido pela UNESCO. Nada mal, não é?


Construído entre 1883 e 1885, o edifício El Capricho está localizado em Comillas, na Cantábria / Foto: Jim Anzalone


A Casa Vicens foi construída entre 1883 e 1888 e fica em Barcelona, como boa parte das obras de Gaudí/ Foto: SammieVanderstappen


O Templo Expiatório da Sagrada Família, a obra mais conhecida de Gaudí, teve a construção iniciada em 1883 e permanece inacabada, uma vez que o arquiteto faleceu antes que pudesse finalizá-la / Foto: viagemmundo.com.br


O Palácio Guell foi construído em Barcelona, entre os anos de 1886 e 1890 / Foto: Adam Kaminski


Localizado em Barcelona, o Colegio de LasTeresianaslevou apenas um ano para ficar pronto, de 1888 a 1889 / Foto: Jose Antonio


O Palácio Episcopal de Astorga, localizado em Astorga, foi construído entre os anos de 1889 e 1915


A Casa Calvet, edifício localizado em Barcelona, foi feito entre os anos de 1898 e 1900 / Foto: Canaan


Também localizada em Barcelona, a Casa Battló foi construída entre os anos de 1904 e 1906 / Foto: The Guardian


A Cripta da Colónia Guell é considerada uma das obras-primas de Gaudí. Está localizada no sul de Barcelona e foi construída de 1908 a 1915 / Foto: Francisco Jose Garcia


Construída entre os anos de 1906 e 1910, a Casa Milá, localizada em Barcelona, é também conhecida como La Pedrera (A Pedreira) / Foto: europaenfotos.com