A cidade, por Adolfo Sakaguti

Um passeio por 9 obras do arquiteto que transformou a paisagem de Curitiba

 Adolfo Sakaguti é arquiteto e diretor da empresa Sakaguti Arquitetos Associados, escritório fundado em 1986. Formado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Paraná, em 1976, o profissional é um dos maiores nomes da arquitetura paranaense. Após lecionar na PUC-PR e ser presidente da AsBEA-PR durante duas gestões (de 1999 a 2003), hoje ele atua não só como arquiteto, mas também como interlocutor da construção civil junto às autoridades municipais e estaduais no âmbito técnico. Algumas de suas criações tornaram-se símbolos da arquitetura em Curitiba e, aos poucos, transformaram a cidade em um local mais agradável, bonito e moderno para sua população. Separamos para você 10 dessas obras, projetadas por ele.

HALL DOS CINEMAS DO SHOPPING MUELLER 

Adolfo assina o projeto de reforma e ampliação da área do Shopping Mueller, em Curitiba, que implantou oito salas de cinema incluindo áreas de lazer/alimentação/lojas no que antes era o estacionamento a céu aberto. Com isto atualizou o shopping projetado na década de 80, inserindo-o nos padrão dos novos centros de compras. O projeto de criação dos cinemas teve como base um plano de expansão cujo principal condicionante era o edifício ser um patrimônio histórico, sem capacidade de expansão na área construída. A solução foi desativar o estacionamento, localizado no piso G3, para a implantação das salas e construir um edifício-garagem, para suprir e aumentar o número de vagas. Os dois prédios são interligados pela passarela panorâmica. Para o desenvolvimento do projeto, o arquiteto considerou limites rígidos de área e volumetria, uma vez que a instalação dos novos espaços significou aumento da carga estrutural. 

 

PASSARELA DO SHOPPING MUELLER

A passarela com esteira rolante, que liga o edifício de estacionamento ao Shopping Mueller, foi uma solução arquitetônica inédita na América do Sul no ano de sua concepção e construção. “Em 2002, a esteira rolante foi a alternativa que encontramos para viabilizar a construção do edifício de estacionamento no outro lado da rua, pois transformou a caminhada num passeio cheio de charme”, comenta Sakaguti. Antes de chegar ao projeto final da passarela suspensa foram analisadas diversas hipóteses, entre elas uma via subterrânea, desconsiderada devido à infraestrutura de águas pluviais, esgotos e eletricidade encontrada no local. O segundo passo foi a elaboração de um anteprojeto submetido ao Ippuc e enviado à Câmara Municipal. O projeto foi aprovado com base na Lei Municipal Ordinária 10 478/2002, que concede o direito de uso do espaço aéreo. Implantada sobre a rua Mateus Leme, a passarela com estrutura metálica e vista panorâmica está suspensa a 8,5 metros do nível da rua. Apesar de sua forma cilíndrica revestida com elementos metálicos e grandes panos de vidros, ela não rouba a cena da histórica fachada do shopping, mas se faz presente na paisagem como contraponto arquitetônico.

 

FAE

Este edifício surgiu da necessidade de o Grupo Bom Jesus abrigar as salas da pós graduação, seguindo padrões internacionais, visto que a instituição mantém convênios no mundo todo. “O terreno muito bem localizado, nos fez criar uma arquitetura que demonstrasse a solidez e seriedade da instituição, por isso das linhas retas mas ao mesmo tempo inusitadas, que durante o dia as formas dos volumes brancos da fachada se movimentam dando a dinâmica”, esclarece o profissional. À noite, fitas de luzes acompanham o movimento dos volumes conferindo uma percepção visual absolutamente diversa da diurna. Paredes verdes verticais com três andares de altura suavizam o ambiente e por ser rarefeito, permite a visão tanto de fora para dentro como o inverso. “Definimos que o prédio deveria ser um marco de modernidade numa esquina bem tradicional, muito movimentada e com construções antigas. O conceito da instituição pedia uma vinculação com modernidade e vanguardismo para elevar o curso de pós graduação da FAE ao padrão de referência mundial na rede de ensino”, diz Sakaguti. 

 

QUANTA DIAGNÓSTICO NUCLEAR 

Com o projeto dessa clínica buscou-se demonstrar instantaneamente o conceito de modernidade, tecnologia, solidez, da necessidade de um ambiente claro, asséptico e, ao mesmo tempo, tranquilo, aconchegante e confiável. Um dos destaques do projeto arquitetônico é o brise soleil ondulado, um artifício arquitetônico que tem a função de captar a luz sem a incidência direta do sol, ao mesmo tempo que evita o calor e luminosidade excessivos e que confere identidade impar ao edifício. 

 

HOSPITAL UNION

Dedicado ao atendimento ambulatorial e a procedimentos médicos rápidos, o Union Day-Hospital, no bairro do Batel, em Curitiba, ocupa o edifício com fachada definida por um volume levemente curvo, de vidro, e outro plano, revestido com granito, entremeados por uma marquise metálica. Como o terreno escolhido tinha grande testada, foi possível destacar a fachada frontal, que se transformou no ponto de identificação do Union Day-Hospital. (Foto Nenad Radovanovic)

 

EDIFÍCIO COMERCIAL PHILIP MORRIS

O edifício em frente ao Colégio Estadual do Paraná nasceu no que restava de um terreno estreito, com três frentes e atingido pela Praça da Nogueira, praticamente 70% da área original. Foram negociados longamente com o poder público os recuos, coeficientes de aproveitamento e taxa de ocupação para viabilizar o empreendimento. Pelo fato do edifício estar situado numa área bastante heterogênea, mas ao mesmo tempo em destaque, houve a intenção de se buscar uma forma e linguagem arquitetônica que não poluísse ainda mais o entorno. Daí, surgiu o volume branco com curvas suaves que se colocou neste espaço discretamente, mas nem por isso despercebido.  (Foto Nenad Radovanovic)

 

CCNTRO MÉDICO MAB

Num período de mercado retraído (1993) surgiu o Medical Arts Building MAB buscando um segmento de mercado onde os usuários seriam somente empresas do setor médico. O formato mais horizontal propiciou uma planta bastante funcional, onde temos um grande vazio central com telhado translúcido e que une os dois blocos retangulares. Este vazio permite que os corredores sejam iluminados e também ventilados através da cobertura. Além dos corredores, as antessalas dos consultórios recebem iluminação e ventilação natural.

 

INTERNATIONAL SCHOOL OF CURITIBA

O projeto foi escolhido através de uma concorrência entre cinco escritórios de arquitetura. A decisão da diretoria se deu pela conceituação da implantação, onde se considerou as heterogeneidades de cada bloco unidos por um anel central que integra todas as atividades. Nesta praça central, reúnem-se os alunos num paisagismo que reproduz um grande sol, onde trechos de jardim formam desenhos sinuosos. O setor destinado aos alunos da pré-escola é completamente separado do restante da escola para evitar confrontos físicos, onde até o pátio coberto é específico para os pequenos. A arquitetura buscou sempre utilizar soluções que aproveitassem a luz natural e ventilação, garantindo salubridade ambiental aos alunos. O complexo de atividades esportivas situa-se no trecho posterior do terreno, mais baixo, porém vizinho ao bosque de preservação permanente. A área de embarque e desembarque acontece em toda a frente da escola, formando filas dentro do terreno evitando-se tumultuar a rua de acesso. “Atualmente a escola extrapolou as metas e por isso, desenvolvemos um plano diretor onde contemplamos o dobro de alunos”, conta Sakaguti.

 

NAC

“Acompanhamos o Colégio Paranaense desde 1998, onde fizemos pequenos projetos, blocos novos de sala de aula, tombamento do Bloco Histórico, reformas e atualmente iniciou-se a obra do NAC Núcleo de Atividades Complementares no local onde antigamente funcionavam duas quadras cobertas”, explica o arquiteto. Este novo bloco, em construção, abrigará um auditório, quadra coberta, saguão principal de acesso, salas de atividades complementares de ballet, judô, ginástica rítmica, etc. Por estar situado no trecho anterior do terreno, a obra será um marco na avenida com suas fachadas modernas mas ao mesmo tempo singelas para não competir com o bloco do patrimônio histórico. No subsolo acontecerá o grande problema de todas as escolas, o embarque e desembarque, que neste caso acontecerá coberto e totalmente seguro. 

 

 

Serviço:
Sakaguti Arquitetos Associados
Rua Euclides Bandeira, 478 | Centro Cívico
www.sakaguti.arq.br